Lidando com a morte: A que se destina este Blog

Educação para a morte, as perdas e o luto

Este blog é dedicado a educação para a vida… vida com qualidade, vida com sentido, mesmo e principalmente, quando diante da ameaça ou da realidade da morte, das perdas e do luto.

É possível, sim, viver a dor, tanto física quanto emocional, com mais sabedoria.

———

Sobre mim:

Me formei nesta área de atuação (Assistência Terapêutica ao Luto) pelo Instituto 4 Estações de Psicologia em São Paulo em 2005 e fiz diversos cursos fora do Brasil. Sou médica e faço Saúde Mental para Perdas, Morte e Luto, Psico-Oncologia (Tratamento e Acompanhamento Psicoterapêutico do paciente com Câncer e sua família) e Cuidados Paliativos, além de Clínica de Dor. (Trabalho tanto com pacientes terminais e suas famílias, quanto com os sintomas angustiantes que acompanham as questões relacionadas ao Fim da Vida (End of Life Care), com psicoterapia e com medicação psicotrópica quando necessário.

Também faço parte da equipe do Dr. Daniel Tabak, sendo responsável pelo serviço de Dor, com acompanhamento em todas as fases do tratamento, a partir do diagnóstico do câncer, sendo responsável também pelo serviço de Medicina Paliativa, cuidando dos pacientes fora de possibilidade de cura, com foco na qualidade de vida com dignidade e conduzindo a terapia do Luto do familiar no pós óbito.

——–

Dedico meu compromisso com a educação ao meu pai adquirido e honrado João Jesus de Salles Pupo, ao querido Eduardo Lamas de Mendonça e a minha sábia avó Maria Orlinda Andrade Santos.

———
Contatos para atendimentos, palestras e cursos : adriana.thomaz@gmail.com

Consultório: 21-2103-1500

quadro na parede da Unidade de Cuidados Paliativos do Hospital Beth Israel, NY

28 respostas para Lidando com a morte: A que se destina este Blog

  1. Luciana disse:

    Adriana Maravilhosa!
    Continue inspirando, confortando, amando e exalando este perfume intrinseco da tua alma..Faz bem ao corpo , a mente e ao espirito de todos que leem.
    Beijos
    luc

    • adriana thomaz disse:

      Obrigada, flor! Por ser voce. Sua autenticidade e coerência me sao inspiração! Por ter feito a foto ( de mim, na primavera de 2010, em NYC, Diane’s birthday by skype) que ilustrou esse blog… thanks again and again, beautiful!

  2. Fernanda disse:

    Mamãe,
    Parabéns pelo seu trabalho. Fico muito orgulhosa de você!
    Te amo,
    Fe
    http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/cissa-guimaraes-volta-ao-teatro-nesta-quinta-feira

  3. Maria José Fernandes Conceição disse:

    Querida Adriana, outro dia ouvir você no programa da Radio Globo. Fiquei feliz em saber desse novo trabalho. Você é uma Luz que Deus enviou para iluminar a Terra e aliviar as dores daqueles que sofrem! fico muito orgulhosa por você. Desejo que sua vida seja plena de bênçãos! beijos, Zezé

  4. MONICA disse:

    Sou psicóloga e, como pessoa, sei o quanto o luto(no caso da perda por morte)
    é algo que dói. A cultura tem sua parcela de contribuição porém, sem me deter às possíveis razões vejo o quanto o estudo e trabalho voltados a educação para vivenciar o luto são importantes na nossa sociedade. Grande abraço! Sucesso. Qualquer novidade sobre cursos que abordem este tema me comunique.

  5. Bia disse:

    Querida Dri,
    Agradeço a Deus por ter colocado a “Dra. Adriana” em minha vida….. Você realiza um trabalho maravilhoso e contribui imensamente para tornar aqueles momentos de profundo desespero um pouco mais suportáves, ajudando-nos a compreender melhor nossos sentimentos e dores…. Hoje, 4 anos após a morte da minha filhota Mariana, posso dizer que, apesar da IMENSA saudade, consigo aproveitar e agredecer os momentos felizes que a vida me proporciona. Como aprendi a ser uma pessoa melhor!!!! Obrigada mais uma vez por todo o carinho e amor!!!
    Beijos,
    Bia

    • adriana thomaz disse:

      Minha amada Bia,
      Cuidar de voces foi uma honra pra mim. Obrigada pelo seu amor e sua confiança nesses 4 anos. Estaremos sempre juntas, mesmo que distantes fisicamente (muito mais do que eu gostaria…), .
      Todo o meu amor e meu carinho eterno para você e sua família linda,
      Dri

  6. Ana Lucia Vieira disse:

    Acabei de perder minha mãe de maneira inesperada de repente ela não está mais entre nós a dor está insurportável física e emocional. Adriana por favor me ajude!!!

  7. Maria isabel Antonio disse:

    Adriana , perdi minha neta de 15 anos atropelada há um ano, foi e é uma dor imensa e essa dor nao passa , mais o maior problema é minha filha ela não consegue de maneira alguma amenizar a dor que sente , estou muito desesperada de ver o estado em que ela se encontra , pois tem outros dois filhos , que não conseguem consola-la , gostaria de saber sobre algum grupo de ajuda em que possa leva-la , ela mora em sorocaba . desde já fico imensamente agradecida

  8. Denise disse:

    Adriana, foi muito bom encontrar seu site, parabéns pelo lindo trabalho que vc desenvolve. Tenho 34 anos, 2 filhos pequenos, e perdi meu marido há 1 ano e meio, e tem sido uma jornada bem dolorosa desde então. Moro em Campinas faço terapia aqui, e graças a Deus tenho tido muito apoio. Minha cunhada (irmã do meu marido) não está tendo a mesma sorte, ela mora no Rio e o processo está muito difícil pra ela. Pensei em tentar ajudá-la indicando um grupo de apoio a pessoas enlutadas no Rio, e na minha busca acabei encontrando seu site, e pensei que talvez você seja a pessoa ideal para nos dar essa indicação. Se puder nos ajudar ficarei muito grata. Obrigada, e que Deus sempre ilumine seu caminho para que vc continue esse lindo trabalho.

    • Adriana Thomaz disse:

      Denise,

      Estou a disposição para o que você precisar mas neste momento nao temos um grupo formado em andamento.

      O telefone do meu consultório é 35915131

      Com carinho,

      Adriana

  9. Alessandra Alves da Silva Santos disse:

    Boa Noite, Adriana.
    Vou resumir a minha triste história, perdi a minha amada filha de 3 anos e 4 meses, vai fazer 4 meses, estou muito mal.
    Gostaria muito do seu contato para que eu possa ligar e conversar com vc e marcar uma consulta.
    Att,
    Alessandra Alves

  10. RENILDA PIANCA disse:

    Preciso que me indique uma terapeuta no ES para levar minha irmã, pois perdeu seu filho de 16 anos e não consegue seguir em frente. Abraços

  11. Cristhiany disse:

    Olá Dra Adriana,

    Qual livro indica para dar de presente a uma amiga que esta sofrendo muito pela morte da sua avó, que a criou.

    Tem uns 6 meses que ela faleceu.

    Ou outra dica, quero muito ajudá-la.

    Obrigada!

    • adrianathomaz disse:

      Olá Cris,

      Não tenho indicação em português. Me perdoe. O meu vai ser lançado em março…

      Imprima textos… É minha sugestão.

      Com amor,

      Adriana

  12. Andreia oliveira disse:

    preciso de ajuda gostaria do endereço em caxias do sul porque meu filho faleçeu num acidente

    • adrianathomaz disse:

      Andreia querida,

      Mais um forte abraço pra você. Espero que você tenha conseguido contato com a psicóloga Ana Paula Reis, uma das responsáveis pelo LUSPE, em Caxias do Sul, conforme email.

      Um terceiro e muito afetuoso abraço,

      Adriana

  13. jaqueline freitas disse:

    olá Adriana, obrigada por me responder
    gostaria de saber se devo procurar alguma ajuda de um especialista, pois não tenho animo para fazer nada, até mesmo para tomar um banho, isso como ja disse pelo fato de meu primo ter falecido bjus

  14. Catarine Souza disse:

    Olá Adriana, sou estudante de Psicologia no RJ, tenho 26 anos, e estou estagiando num local que atende vítimas de acidente de trânsito, e trabalhamos com os enlutados, adotamos a terapia do luto. Gostaria de me informar mais, qual leitura me indica? Gosto também da área hospitalar, e queria uma direção do que fazer de pós-graduação, queria um norte mesmo rs.. Obrigado e admiro muito o seu trabalho.

    • adrianathomaz disse:

      Oi Caterine,
      Obrigada pelas palavras carinhosas. Sempre me incentivam a seguir nessa Caminhada!!
      Autores importantes para você ler são John Bowlby ( Teoria do Apego / “Vinculação”) ; Colin M. Parkes (leia tudo o que puder dele, rs, mas procure este artigo: Bereavement and Mental Ilness. British Journal of Medical Psychology, 38: 126, 1965. ; Maria Julia Kovaks (muita coisa boa – leia “Morte e Desenvolvimento Humano”); Worden também é imperdível. Tem muito mais, mas esse é um bom começo.
      Nos movendo um pouco mais para a morte, o luto e o Hospital, leia “Morrer Nao Se Improvisa” da minha tão querida Bel Cesar e “De quem é a Vida Afinal?” da minha também muuuito querida Ingrid Esslinger.

      Leitura pra todo o seu semestre!

      Com todo o amor e incentivo,
      Adriana

  15. luanabonfim@hotmail.com disse:

    Parabéns pelo projeto! #vamosfalarsobreoluto !
    Nunca pensei em perder minha mãe e ela fez sua passagem há dois meses! Estou ainda péssima e já passei por diversas fases, mas lendo você e assistindo a palestra que perdi dia 24/06/15 tenho encontrado forças para seguir um dia após o outro.
    Obrigada.

  16. Cristina Ferreira Lima disse:

    Oi Doutora,sou de SP e gostaria de saber quem vc me indica aqui.
    Perdi meu filho a 9 meses e não vivo mais e sim sobrevivo. Ele era meu único filho e tinha 21 anos,um suposto “amigo” tirou a vida dele.
    Preciso,ou melhor,necessito de ajuda.
    Obrigada pela sua atenção e aguardo sua resposta. Bjos !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s